Hoje eu chorei por Maria

Hoje chorei por Maria.Por uma Maria que aos 90 anos, nos deixou nas primeiras horas do dia, vencida por uma infecção que rendeu-lhe as forças. Hoje eu chorei por uma Maria que, ao lado de um companheiro, atravessou mais de 60 anos de vida, entre altos e baixos, alegrias e tristezas e todos os desafios de um longo benquerer, que de tão longo se perdeu no nome (amor, companheirismo, amizade, parceria, cumplicidade, costume, tudo isso e tantos outros?)

Hoje eu chorei por uma Maria que pariu seis filhos, cuidou, nutriu, educou e amou, se desapontou, se feriu, se iludiu e desiludiu, mas acima de tudo, amou.
Hoje eu chorei por uma Maria que não mediu forças e esforços para tudo e para todos.
Hoje eu chorei por uma Maria que intimidou as intempéries da vida com raça e coragem, que enfrentou cada dia de sua vida como se fosse o único.
Hoje eu chorei por uma Maria que enfrentou a maior dor humana – a de perder um filho – com uma dignidade indizível.
Hoje eu chorei por uma Maria que viveu dores, crises, brigas, avenças e desavenças entre seus maiores amores, mostrando-lhes sempre os caminhos do perdão, da amizade, da generosidade e da alegria. Nunca faltou-lhe o sorriso nos lábios, nem o humor.
Hoje eu chorei por uma Maria que enfrentou com bravura cada turbulência e desvio de rota que a vida lhe apresentou ao longo dos anos. E foram tantos desafios, e tantos anos e tanta coragem.
Hoje eu chorei por uma Maria que atravessou o século, viveu crises sociais, políticas, econômicas e financeiras, posicionando-se numas, ignorando tantas outras, não por alienação mas por ocupação, estava sempre demasiadamente ocupada nas lidas da vida. Mulher brava e corajosa, de inteligência ímpar.
Hoje eu chorei por uma Maria–avó, que deixou tesouro inestimável para todos os seus descendentes. Que rico legado ela deixou para ser lembrado, honrado e re-contado.
Hoje eu chorei por uma Maria com quem tive o prazer de conviver e aprender. Uma Maria que apetecia a vida.
Hoje eu chorei por uma Maria que, desde sempre, acreditou e reverenciou o seu Deus, absorvendo Dele um amor incondicional.
Mas hoje eu não chorei só de tristeza.
Hoje eu também chorei de emoção, num misto de leveza, fluidez e carinho que invadiu meu coração toda vez que lembrei dela.
Hoje eu chorei por imaginá-la leve e livre de todas as amarras e apegos, lançando-se num voo próprio, num novo caminho, numa nova chegada e quem sabe… Numa nova história.
Hoje eu chorei de emoção por esta, e por tantas outras Marias que aqui chegam, aprendem, ensinam, fertilizam, acertam, erram, riem e choram mas que sobretudo vivem e amam incondicionalmente, e que um dia partem nos deixando na alma um sabor de

Até logo

 

4 thoughts on “Hoje eu chorei por Maria

    • Minha, este texto foi feito dentro de uma emoção muito grande. Uma parte da nossa Maria esteve presente em cada palavra, e cada frase contém sim uma história vivida, ouvida, dividida. Acho que daí a tua emoção, estás inteiramente dentro desta história . Bj com amor

  1. Nice, parabens pelo texto denso e profundo. Escrito com emoção, próprio de quem conviveu, admirou e amou essa Maria, tão verdadeira e especial; uma referencia de vida. Sinto saudades da dona Maria, tão amiga da minha mãe e de todos nós.

    • Querida Maria Inês, obrigada por tua visita aqui neste espaço, aliás, espaço onde tenho dado liberdade à minha imaginação e sido presenteada com mensagens tão sensíveis e delicadas como a tua. Adorei o que escrevestes. Sabe que “esta” Maria é a mãe do Léo né? E a pedido das filhas, este texto foi lido na cerimônia de despedida dela. Foi emocionante. Saudades de ti. Bj

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>