Vaguear

Aquele dia acordei “tocando” o silêncio ao meu redor. De início experimentei a sensação de um arrepio descendo (ou subindo) pela minha coluna. Senti um estranhamento, afinal os dias em minha vida não andavam tão tranquilos assim, a ponto de eu pensar em calmaria. Seria uma tempestade vindo dos arredores? De longe ou mais próxima do que eu poderia perceber? Ou não? Não seria nenhuma tempestade vindo, mas se tratava simplesmente da calma de um dia porvir de brechas, intervalos, mudanças de planos, afrouxamento na agenda, ideias rondando, chegando e brincando com este “a fazer”, ainda em perspectiva?
Aquele dia entendi que poderia dar liberdade às ideias que chegassem (sorrateiramente ou não), pois sabia que se elas se sentissem confortáveis comigo poderiam me presentear com belas surpresas.
Aquele dia entendi que poderia vaguear junto às minhas ideias. Pra onde elas me levassem eu iria, afinal eu sabia que elas – as minhas ideias – não me trairiam com desejos inalcançáveis e sonhos impossíveis. Eu sabia que elas me deixariam ao redor das minhas possibilidades, perto dos meus limites, do realizável daquele momento. Simples assim.
Segui as minhas ideias e o dia foi bacana. Nada de excepcional, tudo simples como perambular com uma amiga, com quem nos perdemos no tempo exatamente no momento em que deixamos o tempo nos levar.
Neste dia, entre abraços apertados (que são os melhores), idas e vindas de um passeio sem rumo, paradas para um gelado, livros e sol brilhante, vagueei e me encantei de ideias.
Entre o silêncio da manhã, brechas na agenda e o andar guiado pelo inesperado, compreendi que as ideias são inspirações da alma que deseja, por alguns momentos, se expressar livremente, driblar os compromissos, obrigações e a pressa. São inspirações da alma, anciã do tempo, qur sabr que amanhã o som da vida retorna, as horas se comprimem na agenda, os problemas voltam aos seus lugares mas que as ideias precisam se manter vivas.

4 thoughts on “Vaguear

  1. Belo texto inspirador de travessias e travessuras !! Sua fala profunda e singela nós leva para a morada da Alma !! Parabéns, querida Nice

  2. Linda homenagem amiga ….palavras sábias que o tempo nos ensina !!!! Me identifico muito pois tive essa graça divina de ter uma pessoa maravilhosa como mãe !!!!
    Que maravilha da vida !!!!
    Beijo grande !!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>